A UD Leiria carimbou – finalmente – a subida à Liga 2 depois de um jogo com final ‘dramático’ diante do SC Braga B. Num estádio praticamente lotado e ‘pintado’ com as cores unionistas, a formação do castelo ao peito marcou por Leandro Antunes ao minuto 89, começando aí uma festa que durou pela noite dentro.
Após o apito final do árbitro, houve uma mistura de euforia com lágrimas entre adeptos, jogadores, equipa técnica e toda a estrutura da UD Leiria que ambicionava tamanha proeza há vários anos. Foi um suspiro de alívio partilhado por mais de 22 mil espetadores.
Quanto ao jogo, a UD Leiria sabia que uma vitória a colocaria nos campeonatos profissionais, enquanto os arsenalistas só precisavam de não perder para deixar todas as decisões para a última jornada. Isto explica o receio de ambos os conjuntos já que nenhuma delas quis arriscar e as balizas foram autênticas miragens praticamente o jogo todo.
Nos minutos iniciais, as equipas assumiram uma abordagem muito cautelosa, sem correr grandes riscos. Ainda assim, Bura deu o primeiro sinal de perigo quando tentou a sua sorte ainda atrás do meio-campo, obrigando Bernardo a uma defesa aperta para canto.
A partir daqui o jogo seguiu a tendência que tinha até então, ou seja, com as equipas muito bem encaixadas taticamente, sem darem um palmo de terreno por perdido, pelo que não foi de estranhar que o perigo tivesse andado sempre arredado das duas balizas.
Muito bem organizados defensivamente, os arsenalistas deram um ar da sua graça quando Roger Fernandes recebeu a bola em zona privilegiada, mas rematou ao lado quando tinha tempo e espaço para fazer melhor.
Até ao intervalo, a UD Leiria tentou apertar o cerco à baliza contrária, mas os remates de Jordan van der Gaag e Diogo Amado ficaram longe do alvo.

E tudo Leandro mudou
A segunda parte começou nos mesmos moldes, com muitos passes para trás e para o lado, mas com o Braga B a querer mostrar-se mais afoito em termos ofensivos quando Casimiro cruzou para o cabeceamento de André Lacximicant que passou pouco por cima da baliza leiriense.
A UD Leiria respondeu numa jogada individual de Jordan van der Gaag que assistiu Gonçalo Gregório que, com tudo para marcar, viu-se obrigado a puxar a bola para o seu pé direito, acabando por perder tempo e espaço para ser eficaz no remate à baliza.
Do outro lado, os arsenalistas tentavam surpreender com cruzamentos para a área e foi assim que Vilela serviu Roger Fernandes que falhou o alvo por pouco.
Nos últimos minutos o jogo começou a ficar mais ‘partido’ e mais benéfico às transições rápidas, e foi assim que o perigo surgiu finalmente. Primeiro, foi a UD Leiria a desperdiçar quando Valdir serviu de bandeja Leandro Antunes que, à boca da baliza, viu Bernardo fazer uma defesa incrível para canto quando já se gritava golo nas bancadas.
Do outro lado, os bracarenses responderam num lance em tudo idêntico, mas o avançado visitante falhou a emenda para golo por centímetros.
No minuto seguinte surgiu o lance que resumiu toda uma época: Vasco Oliveira lançou em profundidade Jair Silva que ganhou a um adversário direto no corpo a corpo e serviu Leandro Antunes que viu Bernardo defender o cruzamento para a frente, com a bola a embater no avançado leirienses que provocou a primeira explosão de alegria nas bancadas.
A partir daqui já ninguém se lembra de nada porque o jogo era o que menos interessava, com a emoção a espalhar-se pelas bancadas e a alastrar-se para o relvado após o apito final. E não era para menos: quinze anos depois, a UD Leiria vai voltar a disputar a Liga 2.|

UD Leiria 1
Pawel Kieszek, Valdir (Dénis Martins, 90+4’), Filipe Almeida, Bura, Vasco Oliveira, Kaká, Diogo Amado (c), Leandro Silva (Babanco, 67’), Jordan van der Gaag (Mateus, 82’), Jair Silva (Diogo Leitão, 90+4’), Gonçalo Gregório (Leandro Antunes, 67’). Não jogaram: Carlos Alves, Pedro Albino, Afonso Valente, Sérgio Ribeiro.
Treinador: Vasco Botelho da Costa.

SC Braga ‘B’ 0
Bernardo, Casimiro, Guilherme (c), Fonseca, Zé Pedro, Vilela, Nuno Cunha (Yan Said, 84’), Pedro Santos (David Veiga, 75’), Roger Fernandes (Costinha, 75’), André Lacximicant (Vasco Moreira, 84’), Luís Asué (Mathys, 84’). Não jogaram: Gonçalo Machado, Eirô, Beirão, Dinis Pinto.
Treinador: Custódio.

Estádio Dr. Magalhães Pessoa, Leiria
Árbitro: Marco Cruz. Assistentes: Rui Martins e José Ferreira.
Espetadores: 22.197.
Ao intervalo: 0-0.
Golos: 1-0 Leandro Antunes (89’).
Disciplina: Amarelo a Leandro Silva (8’), Nuno Cunha (51’), Jordan van der Gaag (62’), Bura (62’), Pedro Santos (65’), Bernardo (79’), Diogo Fonseca (80’), Mateus (85’), Carlos Alves (90’, no banco), Leandro Antunes (90’).

Texto: José Roque – José Roque
Foto: Luís Filipe Coito