O desporto regional está de luto pelo falecimento de Luís Batista, mais conhecido por Tropa, esta quarta-feira, aos 43 anos. O funeral do nazareno, que lutava há vários anos contra uma doença rara e degenerativa, vai realizar-se esta quinta-feira, no Cemitério da Pederneira, às 15h45.

Luís Tropa deixou um enorme legado no desporto da região, sobretudo na Biblioteca, clube que, em nota pública, já lamentou o desaparecimento do antigo jogador, treinador e dirigente.

“Foi com profundo pesar que recebemos hoje a informação do falecimento do nosso associado Luís Batista, mais conhecido por “Tropa”, de 43 anos. Para além de sócio e ex-atleta de duas secções diferentes, o Tropa foi ainda treinador de escalões de formação. A sua veia goleadora e dedicação ao clube nas diferentes tarefas que desempenhou nunca serão esquecidas pelos nossos sócios e simpatizantes. A secção de hóquei da BIR apresenta as mais sinceras condolências à família e amigos”, lê-se.

Também o GD Nazarenos já emitiu uma nota pública de pesar pela morte do seu antigo jogador.

“O Grupo Desportivo “Os Nazarenos” manifesta o seu profundo pesar pela morte de Luís Batista (Tropa), antigo atleta e treinador da formação do clube, que faleceu esta quarta-feira aos 43 anos. Sinónimo de raça, honestidade e paixão, os valores do Tropa serão os mesmos que orgulham todos os Nazarenos. É sem dúvida uma pessoa especial, é e sempre vai ser, pois o legado que deixa a quem teve o prazer de o conhecer e de lhe chamar amigo, o fará permanecer eterno na memória de todos. Aos familiares e amigos, o GDN endereça as mais sentidas condolências, não deixando de enaltecer e agradecer os anos de dedicação e entrega ao Clube”, lamentou o emblema nazareno.

Na carreira de desportista, Tropa representou a Biblioteca, o Nazarenos e o Pataiense. Pelo emblema de Valado dos Frades, notabilizou-se sendo detentor dos recordes de jogador com mais jogos (108) e golos (48) na Divisão de Honra. Representou os valadenses ao longo de 16 anos como jogador e mais quatro como treinador, mas pendurou as chuteiras com a camisola do Nazarenos (2016/17). Jogou futebol de praia na Biblioteca, vencendo uma Taça Distrito de Leiria (2018) e treinou nas camadas jovens do Sótão. Como treinador, trabalhou, sobretudo, na formação, representando Nazarenos e Biblioteca. No currículo, apresenta a conquista do título do Grupo B de Sub-13 em 2015/16 pelos valadenses. Em 2019/20 foi ele que orientou a equipa sénior da BIR quando o clube decidiu reativar aquele escalão.

Texto: Rafael Raimundo – Região de Cister